O Android anda em voga nos últimos tempos, não só no mundo dos smartphones, mas também aqui no Revolução Digital. E chegou por isso a hora de olhar para um segmento que conta com cada vez mais soluções no panorama nacional: os chamados “smarphones low-cost”.

Teste: Vodafone 845 - Frente

O primeiro candidato a chegar-se à frente é o Vodafone 845, um smartphone com Android 2.1, pequeno e robusto. Mas será que sendo barato também é bom?! Venham daí que eu mostro-vos tudo.

Apresentação

Já não é novidade que o Android é um sistema operativo (SO) capaz de correr em diversos tipos de configurações e de hardware (HW), e já estávamos à espera de que, mais tarde ou mais cedo, o homenzinho verde aparecesse num modelo mais “baratucho”.

Teste: Vodafone 845 - Traseira

O Vodafone 845 não esconde de forma alguma a sua vocação “low-cost”, mas foi interessante perceber e ver como é que um OS que é capaz de nos deslumbrar ou cativar instantaneamente em aparelhos de topo, se portaria em condições mais modestas. Mas atenção que quando digo modestas, não falo em termos de funcionalidades porque o 845 acaba por ter a grande maioria da versatilidade que os topos de gama têm. Falo sim das limitações naturais do HW e do CPU do 845, que apesar de lidarem com um SO já bastante evoluído e optimizado em termos de economia de recursos e energia, impedem-nos de gozar a plenitude das suas capacidades.

Mas posso dizer-vos desde já que nem tudo, ou melhor, pouca coisa neste telefone é má. Mas estou a adiantar-me. Antes de começar este Teste RD a fundo, vamos primeiro dar, como de costume, uma vista de olhos às características técnicas do Vodafone 845.

Características técnicas

Aqui ficam as características completas deste Vodafone 845:

Processador
Velocidade 526 MHz (*)
Software
Sistema operativo Android 2.1 Éclair
Interface Android + Vodafone 360
Memória
RAM 128 MB
Interna 512 MB
Ecrã
Tipo TFT Resistivo
Tamanho 2,8″
Resolução 240 x 320 pixels (QVGA)
Áudio
Saída jack 3,5mm + coluna
Radio FM Sim
Comunicações Móveis
Bandas GSM900, GSM1800, GSM1900, UMTS900, UMTS2100
Ligações de dados GPRS, UMTS, HSDPA
Ligações
Cartões de memória micro SD até 16GB
USB microUSB
Bluetooth v2.0 com AD2P
Redes sem fios WiFi b/g
Fotografia e vídeo
Tipo sensor CMOS
Resolução 3.2 Mpixels
Flash Não
Focagem automática Sim
Formatos gravação imagens JPEG,GIF,PNG,BMP
Formatos gravação vídeo MP4, 3GP
Leitor multimédia
Compatibilidade áudio wav,midi,mp3,m4a,ogg
Compatibilidade vídeo MP4,H.263,H.264
Bateria
Tipo Iões de lítio
Capacidade 1200 mAh
Tempo conversação 4h
Tempo em espera 350h
Dimensões
Corpo 100 x 56 x 14 milímetros
Peso 110 gramas (com bateria)
Outros
GPS com A-GPS, Acelerómetro, Chrome Lite Browser

(*) – A informação que encontrámos sobre o processador do 845 é escassa e inconsistente, mas a maioria das fontes, aponta para os 500MHz e para o chip Qualcomm ARMv6.

Embalagem e acessórios

Já estamos habituados neste tipo de embalagens a que sejam pequenas e condensadas. E o 845 não é excepção o que ate é bom porque poupa-se espaço, materiais e o ambiente agradece. No seu interior temos, para além do próprio 845, o cabo USB da praxe mais o adaptador de parede, o auricular estéreo, e os pequenos manuais do costume. Nada de novo.

Teste: Vodafone 845 - Conteúdo Embalagem

Design e aspecto geral

De dimensões muito reduzidas mas com um pouco de “peso a mais”, ficamos com uma sensação estranha nas mãos quando pegamos no Vodafone 845. Esta sensação deve-se principalmente ao facto do telefone ser pequeno e extremamente agradável de se manusear, mas o peso parece excessivo para tão pequenas dimensões.

Teste: Vodafone 845 - Detalhe topo

Os botões frontais ajudam bastante a navegação e foi com alguma supresa que encontrámos pela primeira vez dois botões dedicados para atender e desligar chamadas (os dos extremos). Algo que nunca tínhamos visto em telefones Android. Palavra especial para o botão central de selecção/acção que é também um “trackpad” óptico e permite navegar pelos elementos do ecrã apenas passando o dedo por cima.

Teste: Vodafone 845 - Detalhe botões

Nas laterais apenas encontramos os botões de volume à esquerda, o botão de ligar em cima, e as ligações USB e jack 3,5mm em baixo. Nenhuma tecla para acesso directo à câmara :(

Sistema operativo

Algumas pessoas consideram que a inclusão do Android 2.1 num telefone limitado em termos de HW como é o caso do Vodafone 845, é um erro crasso de concepção e algo que condenará logo à partida o telefone ao esquecimento. Mas nós não somos desta opinião. Temos de ter em mente qual o segmento em que este telefone se insere e qual é o seu objectivo. Se em vez do Éclair, fosse usado o Android 1.6 (Donut), garantimos que os problemas seriam maiores ainda. Isto porque o Éclair está bastante optimizado para correr em ambientes “pobres” em termos de recursos. Assim, ainda que com uma performance e resposta menos fluida que nos topos de gama, não encontramos muita coisa de errado com o Éclair a funcionar no 845.

Teste: Vodafone 845 - Jack 3.5mm

Interface

Foi na interface e resposta do sistema que mais se fez notar a falta de “músculo” do 845. O telefone esforça-se bastante para responder às nossas solicitações o melhor que pode e sabe, mas sempre com alguma falta de fluidez.

A interface é um “híbrido” entre o que vem por defeito com o Android: junta-lhe uns menus dedicados ao Vodafone 360 (o “interface de vida digital” da Vodafone ;)). E como ponto interessante, notámos que se conseguem acrecentar ecrãs nas quatro direcções, a partir de qualquer ecrã onde se esteja nesse momento, portanto espaço para “organização” não vai faltar.

Alguns dos widgets são grandes demais para estarem 2 a 2 no mesmo ecrá, e pequenos demais para ocupar o ecrã todo, mas como já temos vindo a dizer, o interface dos smartphones Android é completamente customizável, e entre launchers, wallpapers e widgets, as hipóteses são quase infinitas.

Outra coisa: contrariamente ao que podem encontrar em alguns sites, o ecrã do 845 é resistivo e não capacitivo. Querem saber como prová-lo a alguém que duvide? É fácil: com uma ponta de plástico (uma tampa de caneta por exemplo) dura, tentem fazer deslizar o ecrã do 845, funciona não é? Pois. Agora tentem o mesmo com um telefone de ecrã capacitivo. Não irá funcionar.

Teste: Vodafone 845 - Detalhe topo

Lembrem-se que os ecrãs capacitivos dependem da conductividade eléctrica entre a vossa pele e a superfície do telefone para funcionar e não com a força exercida sobre o ecrã. Os resistivos funcionam por pressão. Ora o ecrã do 845, por ser resistivo, não terá a mesma capacidade de resposta ou sensibilidade que outros telefones possam apresentar.

Mas não se melindrem: o ecrã do 845 é muito bom. Aliás, dos resistivos que já experimentei até hoje, está entre os melhores.

Internet e redes sociais

Mais uma vez, a conectividade Internet é um extra (quase) obrigatório neste 845 (como em qualquer smartphone), quer seja para usufruir em pleno das ligações às redes sociais, serviços de localização, noticias, mails, etc. Cada vez mais escolher um plano de dados que se adequa ao vosso estilo de uso é uma tarefa essencial.

O Chrome Lite é o browser que vem por defeito com o Android e como também já devem saber é o que eu gosto mais de usar nestes telefones. No 845 não deixa os créditos por mãos alheias. Um detalhe: como os ecrãs resistivos não têm suporte para multi-toque, o famoso pinch-to-zoom não funciona. Confesso que senti alguma falta dessa funcionalidade. No entanto essa falta não comprometeu em nada a experiência. O acelerómetro cumpre a sua função de rodar o ecrã automaticamente, ainda que por vezes com algum tempo de espera, mais uma vez apenas e só por culpa do “motor de baixa cilindrada” do 845.

Teste: Vodafone 845 - Botões volume

As aplicações necessárias ao enriquecimento da experiência social e de Internet estão, como é hábito, apenas à distância de alguns clicks no Android Market. Nos primeiros dias não tivemos problemas em aceder ao Market por 3G mas perto do final do nosso período de testes, os downloads via 3G teimavam em não funcionar. Perguntando a outro colega possuidor de um 845, o mesmo problema. Através de Wi-Fi tudo bem, mas via 3G nada feito…estranho. Pode ter sido um problema momentâneo da Vodafone mas outros modelos, com Android e na rede da Vodafone continuavam a ter acesso.

Multimédia e Lazer

O multimédia é mais uma vertente em que o 845 acaba por deixar algo a desejar. O ecrã demasiado pequeno e as poucas capacidades de processamento do 845 fazem com que a leitura de vídeos seja bastante difícil. O vídeo que usámos era de grandes dimensões, é certo. E provavelmente, se tentássemos com uma versão convertida para menor resolução e framerate, decerto que a performance seria melhor. O problema aqui é mesmo a dimensão do ecrã do 845 que acaba por ser demasiado reduzido para nos permitir ver de forma satisfatória os vídeos. Simplesmente, não dá.

Teste: Vodafone 845 - Auriculares

Em termos de áudio, no entanto, o Vodafone 845 portou-se lindamente. Grande potência e clareza de som ajudado pelos auriculares que são de boa qualidade (apesar de serem grandes demais para algumas cavidades auriculares ;) ). É claro que se usarem uns headphones melhores, notam ainda mais a boa qualidade do som deste telefone. Mp3, WMA ou OGG é como quiserem, e o Rádio FM também é simples e fácil de usar e depois de alguns dias a ouvir música no 845, fiquei convencido que este é claramente um dos seus pontos fortes.

No que toca a jogos e aplicações, testámos algumas coisas que encontrámos no Market, mas como já dissemos antes, o ecrã muito pequeno pode dificultar a vida a algumas aplicações, ou então à nossa vista. :D.

Fotografia e vídeos

A câmara é de 3.2 Mpixels, e claramente é mais uma das medidas de “corte” de despesa que este 845 sofreu para poder ter um preço competitivo. Como tal, não esperem grandes fotos tiradas com esta câmara. Apenas o normal e essencial para se poder fazer uma actualização minimamente capaz na rede social da vossa preferência. ;)

Teste: Vodafone 845 - Foto de teste

Os vídeos têm uma qualidade muito medíocre, sendo na nossa opinião pouco úteis.

GPS

Apesar do seu preço acessível, o Vodafone 845 inclui um receptor GPS e é mesmo uma mais-valia. Depois de instalarmos o Google Navigation, o dito portou-se como é habitual. Custou um pouco a apanhar a posição, mas depois não teve dificuldades em dar-nos o caminho certo nem notámos nenhumas falhas de sincronismo.

Autonomia

Em termos de autonomia, se não se abusar das ligações sem fios, conseguem-se cerca de 30, 32 horas de funcionamento contínuo. Isto fazendo 1 ou 2 chamadas por hora, e a ouvir música e rádio durante o dia. Nada mau apesar de que neste campo gostaríamos que este tipo de equipamentos pudesse oferecer um pouco mais. Mas, no fundo, já estamos habituados a ter que carregar os telefones todos os dias não é verdade?!

Teste: Vodafone 845 - Carregador

Resumindo e concluindo

Resumindo, o Vodafone 845 é simplesmente o melhor smartphone Android que já testámos…dentro do segmento low-cost, é óbvio! ;)

Os cortes na potência de processamento, memória interna, ecrã, câmara resultem num preço altamente competitivo mas comprometem um pouco o funcionamento do Éclair. Mas não de forma irremediável ou maçadora. É certo que as coisas não funcionam tão rapidamente ou são tão bonitas como num Galaxy S ou num Desire, mas funcionam bem. E nunca é demais salientar que estamos a falar num telefone com Android 2.1, a custar menos de 1 terço de outros modelos que têm o mesmo SO, ou seja cerca de €130.

Teste: Vodafone 845 - Embalagem

Pelo preço pedido e funcionalidades, esta é uma solução a ter em conta na hora de escolher um telemóvel tendo um orçamento mais reduzido.

Pontos a favor :)

  • Preço
  • Android 2.1
  • Leitura de música e rádio FM

Pontos contra :(

  • Ecrã demasiado pequeno
  • Pouca memória;
  • Processador lento

Cá está o Vodafone 845. O Android “low-cost” mais recente no mercado nacional, que alia preço de “saldo” a um sistema operativo de topo. O telefone ideal para começarem a vossa “relação digital” com o Android.

Espero que tenham gostado da visita guiada a este telemóvel e, como sempre, estamos ao vosso dispôr para responder a todas as vossas perguntas.

SW, out!

Galeria de imagens

Estas são as fotografias que foram tiradas ao Vodafone 845 durante a realização deste teste:

Fotos de teste

As fotos aqui expostas foram redimensionadas. Podem ver os originais na nossa galeria Flickr.

Teste: Vodafone 845 - Foto de teste

Teste: Vodafone 845 - Foto de teste

Teste: Vodafone 845 - Foto de teste

Teste: Vodafone 845 - Foto de teste

Vídeos de teste

Mais vídeos no canal YouTube do Revolução Digital.

Endereço de Email

6 COMENTÁRIOS

  1. Gostava de saber porque razão não consigo enviar mensagens do meu telemóvel. Acabei de o carregar com 7,50 e diz-me sempre impossivel enviar mensagens.

  2. @Elizabete Botelho
    Olá Elizabete. Esse tipo de problemas é normalmente causado por uma perda ou mudança “acidental” das configurações do telefone. Mas, caso não seja, o serviço a clientes da Vodafone, será sempre o melhor ponto de partida para resolver o seu problema.

  3. COMO CONSIGO O DISPLAY DO VODAFONE 845,PROCUREI EM TODAS AS ASSISTENCIAS TECNICAS AQUI DE PORTO ALEGRE NO RS,E NÃO TIVE EXITO.

Partilha a tua opinião