[Teste RD] HTC Sensation XL

Estava com alguma curiosidade em testar um destes novos smartphones ditos “de entretenimento”, mas que eu gosto mais de chamar de “engorda-bolsos”. Não, não estou a falar do Samsung Galaxy Note (que o RD já testou), mas sim de outro que sendo um pouco mais pequeno, não deixa de dar nas vistas. Estou a falar do HTC Sensation XL, que pretende dar-nos a melhor experiência de som e vídeo de todos os “superphones” actuais, mas será que consegue!? Curiosos? Então venham lá comigo conhecer esta nova “maravilha” da HTC.

Teste RD - HTC Sensation XL: Frente com ecrã ligado

Apresentação

Parte da linha Sensation de “Superphones” da HTC, este XL é digno do nome que recebeu, já que com um generoso ecrã de 4,7 polegadas e cor branca, este telefone não passa despercebido em lado nenhum. E como se não bastasse, a inclusão de um sistema de som Beats Audio, que implica não só uma preocupação acrescida com a qualidade das emissões sonoras, mas também a inclusão de uns auriculares, perdão enganei-me, de uns soberbos headphones de qualidade (quase) “audiófila” sobre os quais falaremos em detalhe mais à frente.

Acima de tudo, dá a sensação de que este smartphone, perdão mais uma vez, “Superphone” da HTC, foi criado com o intuito de dar ao seu público alvo a impressão de que podem deixar a sua “boom box”, o DVD Portátil, a PSP e o telefone em casa, e levar apenas este Sensation XL no bolso.

Bolso esse que, claro está, terá que ser um pouco mais “fundo” (e não me refiro apenas ao preço do XL) para acomodar as suas generosas dimensões. A intenção é clara: telefone grande para gente grande, ou gente que gosta de mostrar que é grande.

Abordei por isso este teste ao XL de uma forma diferente do habitual, tentando-me imaginar na pele de um dos potenciais utilizadores deste Sensation XL: gente jovem e mexida, que vive ao ritmo do hip-hop ou outro género musical mais “na moda” actualmente, para assim conseguir entender se toda esta grandeza e quiçá, algum “espalhafato”, se justifica.

Atenção que este grupo de “potenciais utilizadores” que acabo de referir, é da minha exclusiva criação, e não pretende evidenciar qualquer tipo de discriminação ou estereótipo. Apenas traduz a minha apreciação, e pode haver quem discorde. Sem querer adiantar-me muito, ou estragar-vos a surpresa, a minha viagem ao mundo do “utilizador XL” foi um pouco…euh…estranha. Para já, vamos lá à inevitável descrição das “entranhas” do Sensation XL.

Características técnicas

Antes de passarmos à análise completa e detalhada do HTC Sensation XL, vejamos as características técnicas deste smartphone:

Processador
Tipo Qualcomm MSM8255
Velocidade 1,5GHz
Núcleo single-core Qualcomm Scorpion
Conjunto de instruções Arm v7
GPU Adreno 205
Software
Sistema operativo Android Gingerbread 2.3.3
Kernel Linux 2.6.35
Interface HTC Sense 3.5
Memória
RAM 768MB
Flash Interna 16GB
Ecrã
Tipo Super-LCD
Tamanho 4,7″
Resolução 480×800 pixels
Densidade ~199,1 ppp
Áudio
Saída 3,5mm
Altifalante Sim
Rádio FM Sim, com RDS
Comunicações Móveis
Bandas 2G: GSM 850/900/1800/1900
3G: HSDPA 850/900/2100
Ligações de dados GPRS, EDGE, UMTS, HSDPA (14,4Mbps), HSUPA (5,76 Mbps)

Ligações
Cartão de memória Não
USB microUSB 2.0
Bluetooth Sim, 3.0 com A2DP
Rede sem fios WiFi 802.11 a/b/g/n com DLNA
Wifi Hotspot Sim
Fotografia e Vídeo
Tipo Sensor CMOS com BSI
Resolução 8 megapixels (1,3 megapixels na frente)
Flash Duplo LED
Focagem automática Sim
Formato gravação imagem JPEG, BMP
Formato gravação vídeo MPEG4 (720p@24fps)
Receptor GPS
Tipo Qualcomm MSM8255 gpsOne
Protocolo NMEA 0183
Antena Interna
Outros AGPS, Geo-tagging
Bateria
Tipo Iões de lítio
Capacidade 1.600mAh
Autonomia (stand-by) 360h (2G), 460h (3G)
Autonomia (conversação) 11h50mn (2G), 6h50mn (3G)
Dimensões
Corpo 132,5 x 70,7 x 9,9 mm
Volume 92,7 cc3
Peso 162,5g

Embalagem e acessórios

A embalagem deste HTC, não sendo propriamente “de produção”, não nos vai permitir deixar-vos aqui uma fotografia, mas podemos falar-vos sim, os acessórios que vêm incluídos no pacote. Além do habitual cabo micro USB de 80cm e adaptador de corrente, o que domina este “kit” são os headphones Beats Audio vermelho vivo, que ao contrário do que podem ver no site oficial (link no fim deste teste), não eram aqueles grandes brancos tipo “over ear”, mas sim os do Sensation XE do tipo “in ear”, e que, para grande surpresa, traziam a sua própria bolsa individual, pois claro. Mas capa para o telefone, como sempre, nada.

Teste RD - HTC Sensation XL: Earphones

Mais à frente neste teste falaremos em (extremo) detalhe destes m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o-s earphones da Beats Audio, mas por agora, vamos lá então saber se o aspecto deste Sensation XL, condiz com a “reputação”.

Design e aspecto geral

Não sou particularmente adepto de smartphones brancos (ou outra qualquer cor que não seja preto, já agora), mas aceito de bom grado esta escolha mais “berrante” de cor para o chassis do XL, feita claramente a pensar no mesmo público alvo que já referi antes, e lamento dizer que não há outra opção de cor sem ser esta.

Mas se deixar a cor de lado, devo dizer-vos que a nível tanto de qualidade de construção, como de design, este XL enche-me bem as medidas. A parte traseira com aspecto metálico/prateado complementa bem o branco das restantes partes plásticas, e contribui para a sensação de solidez e de algum peso, mas não se preocupem aqui XL não é sinónimo de “Peso Pesado”.

Teste RD - HTC Sensation XL: Traseira

Um ecrã de 4,7 polegadas não é propriamente pequeno, e se bem que no meu caso, o facto de ter as mãos um pouco maiores que a média me permitiu usa-lo com facilidade apenas com uma mão. Acredito que a grande maioria as pessoas vão tender a usar sempre as duas mãos nas suas interacções.

Teste RD - HTC Sensation XL: Lateral direita

Os botões capacitivos à frente são (como sempre) fonte de alguns problemas, já que requerem algum hábito para evitar pressiona-los por acidente, mas é algo que se ultrapassa depressa. Ou seja, a conclusão a que chego é que este XL, está bem desenhado e bem construído, e foi claramente pensado tendo mais em mente o entretenimento do que a usabilidade.

Teste RD - HTC Sensation XL: Detalhe botões frontais

Mas como todos vocês já devem saber, não é só preciso parece-lo, há que sê-lo também, e nas próximas secções vamos ver se este XL consegue (pelo menos) igualar as expectativas.

Sistema operativo

Teste RD - HTC Sensation XL: Sistema Operativo

Este Sensation XL, como puderam ver no quadro de especificações técnicas, até nem está mal servido de “motor”, com o seu Scorpion a 1.5GHz e graficos Adreno 205. Como tal poderíamos ficar à partida descansados, que haveria ali “cavalagem” suficiente para o que der e vier, e para fazer o Android 2.3(.5) “Gingerbread”, andar quase a “1000 à hora”.

Foi com este espírito de confiança e sucesso que submetemos o XL à nossa já habitual bateria de testes de benchmarking para Android. Os resultados, são os seguintes:

Teste RD - HTC Sensation XL: Benchmarks

Ninguém discute que o Galaxy S II é, actualmente o (ou um dos) Rei(s) da velocidade, e estes testes provam que, apesar de ter apenas UM processador single-core, este Sensation XL consegue tirar umas marcas de respeito. Mas falta ver é se estes resultados se traduzem numa performance digna de se ver. E sem me querer adiantar muito, posso dizer-vos já que os resultados foram… não, não vou dizer já. Sigam-me lá que agora as coisas vão ficar ainda mais interessantes.

Interface

Teste RD - HTC Sensation XL: Sense 3.5 II

Toda a gente já sabe que a “cara” dos smartphones HTC é o Sense, só que desta vez fomos alegremente surpreendidos com a novíssima versão 3.5 do já conhecido interface da marca de Taiwan. Para mim, posso dizer-vos que gostei muito das opções, do aspecto, das possibilidades de personalização, etc. De certa forma fiquei satisfeito com o Sense 3.5. Só que não posso deixar de apontar aqui uma ou outra falha.

A primeira tem a ver com a performance geral do interface, que, de tempos a tempos ficava algo “preso” e com alguns “tremeliques” na passagem entre ecrãs e na alternância entre aplicações, mesmo sem haver qualquer tipo de razão plausível como carga de processador ou demasiadas aplicações a correr em fundo. Se isso se pode dever a uma ROM ainda em “melhoramentos” ou puro acaso, o que e certo é que fiquei algo surpreendido (pela negativa) que um sistema como este, dotado de um processador destes, ainda sofresse destes problemas.

Outra situação, é o que podem ver na imagem da direita ali mais em cima. Notam ali as letras cortadas nos botões de acesso ao teclado e contactos!? Não percebo como é que num interface já tão evoluído, pequenas “nódoas” como estas continuam a aparecer. De qualquer forma, isto serve apenas de ilustração, já que este “problema” não causa qualquer tipo de constrangimento, mas o que referi anteriormente, esse sim causa alguma “dor”, especialmente porque podemos encontrar outros modelos no mercado que, dispondo já de processadores multi-núcleo e a preços competitivos, não evidenciam (pelo menos de forma tão óbvia) estas falhas.

No entanto, posso (e devo) classificar toda a experiência de utilização e interacção com o XL como muito satisfatória. Não quero que fiquem a pensar que digo mal “só por dizer”. A HTC refere-se a este XL como um “superphone”, e como tal a nossa “bitola” tem que estar a esse nível, i.e. a nossa tolerância a “falhas” está num nível consideravelmente mais elevado do que se estivéssemos a falar de um telefone de gama média. Mas fiquem descansados, as “más notícias” neste teste são poucas e dispersas…vão ver.

Internet

Navegar na Internet no Sensation XL é (quase) a mesma coisa que num Tablet. Sim, digo isto com algum conhecimento de causa, e digo-vos que independentemente do browser que escolham, a experiência é muito boa. Aqui nota-se bem a “musculatura” do XL em acção, que faz as páginas aparecer a grande velocidade (por WiFi), quaisquer que sejam os conteúdos. E para aumentar ainda mais a nossa “Felicidade”, depois de instalado o Flash Player 11 ainda mais “libertos” do vosso computador de secretária vão ficar.

Tal como já tenho dito noutros testes, volto a deixar aqui uma ressalva. Quando falo em “conteúdos flash” no vosso telefone, não estou a falar de tudo, mas sim (e quase em exclusivo) de vídeo flash. Não esperem por isso poder jogar Farmville ou outro jogo popular do Facebook, mas verem o último derby lisboeta/madrileno/londrino no conforto do vosso sofá, da vossa cama ou noutro local, isso sim é mais do que possível, e eu recomendo vivamente! ;)

Falta só dizer que além do browser “nativo” do XL, eu ainda experimentei algumas das principais opções existentes no Market: Dolphin HD, Opera Mobile e Skyfire.

Teste RD - HTC Sensation XL: Detalhe posta microUSB

E qualquer um deles se portou à altura, mantendo a compatibilidade com o Flash tal como o esperado. Mas em termos de rapidez e facilidade de utilização, a minha recomendação irá para o Dolphin HD. Experimentem e vão ver que não vão ficar desiludidos.

Produtividade

Apesar do Sensation XL ser primeiro e acima de tudo, um telefone vocacionado para o Entretenimento, não posso deixar de dar aqui uma “notinha” na parte da produtividade. Quer pela capacidade de processamento, quer pelo generoso ecrã, este XL não vos deixará ficar na mão, quando quiserem ler um PDF de grandes dimensões, tratar um documento (ainda que de forma simplista) ou manter o vosso email actualizado.

Multimédia e Lazer

A esta altura do campeonato, já perceberam certamente que este Sensation XL foi desenhado, construído e comercializado tendo em mente o mercado do entretenimento digital, nas suas mais diversas vertentes. A começar pela parte mais lúdica, diga-se que jogar qualquer tipo de jogo neste XL toma logo outra dimensão.

Tanto ecrã só se pode traduzir numa experiência de jogo ainda mais viva e interessante, e mesmo que se trate de um Super-LCD e não um mais actual (Super)OLED as cores são vivas e vibrantes. Outra das vantagens de ter um ecrã maior, é que dei comigo a usar o telefone bastante mais afastado dos olhos, quando comparado por exemplo com o meu Galaxy S.

Teste RD - HTC Sensation XL: Detalhe jack 3,5mm

E chega então a altura de falar do ex-libris deste telefone, ou pelo menos aquilo que a HTC diz ser “a melhor experiência de som e imagem que podemos ter em qualquer dispositivo móvel”. E digo-vos já que a minha reacção, ou melhor o resultado que ficou da experiência de perto de 1 semana que tive com o XL, foi esta: nem tanto ao mar, nem tanto à terra.

Teste RD - HTC Sensation XL: Earphones

Quando se pretende lançar um modelo de smart, peço desculpa, “superphone” especialmente desenhado e vocacionado para multimédia, não basta apenas aumentar o tamanho do ecrã, melhorar a qualidade do som e acrescentar uns headphones de mais de 100€ (sim, leram bem) ao (sempre magro) kit de acessórios.

Então e o resto!? Sim, porque nos dias que correm, dotar este XL de “apenas” 16GB de memória interna (dos quais cerca de 13GB é que estão disponíveis para o utilizador) e não incluir pelo menos um slot para cartões microSD é, pelo menos na modesta opinião deste vosso amigo, realmente dificil de compreender.

Teste RD - HTC Sensation XL: Earphones

Ok, eu admito, o meu iPad tem apenas 16GB, e já estou a começar a ter que escolher quase “a dedo” as aplicações, músicas ou vídeos que quero levar comigo. Mas conheço pessoas que nos seus smartphones “multimédia” levam mais de 10GB, só de música! Se a Apple “engorda” os seus iPhones até aos 64GB de memória interna, e tanto a Samsung como a LG colocam sempre uma slot de cartões microSD nos seus telefones, porque é que a HTC deixa esta opção de fora!? Estão a ver onde quero chegar!?

É certo que soluções cloud estão muito na moda hoje em dia, mas com os pacotes de acesso 3G que temos em Portugal… Mas pronto, chega de “dizer mal”, sim porque não entendam isto como apenas “encontrar defeitos ou dizer mal por dizer”. Como disse antes, a bitola está lá no alto, e nós pura e simplesmente esperávamos mais do XL.

Teste RD - HTC Sensation XL: Earphones

Sim, porque se o resto do conjunto estivesse a par dos soberbos headphones “Your Beats” da Beats Audio, então seguramente estaríamos na presença de um (verdadeiro) superphone. Durante a semana que passei com o XL, não me cansei de elogiar estes soberbos headphones, que só pela solidez e qualidade de construção, som possante e isolamento ao exterior, seriam quase, mas mesmo quase razão única e suficiente para investir no XL.

O problema é que os headphones que a HTC incluiu no Kit que nos enviou, são os que vêm juntamente com o HTC Sensation XE, que a julgar pelo que temos lido, também não é nada de se deitar fora. Coisa interessante neste link é a análise muitíssimo detalhada que o Engadget fez ao sistema Beats Audio, e que chegou practicamente à mesma conclusão que nós: é mais marketing que outra coisa, e resume-se a dotar o leitor de música do XL de maior controlo (leia-se um equalizador muito bom) sobre o que ouvimos.

Teste RD - HTC Sensation XL: Detalhe capa traseira

Mas digo-vos já, que o que ouvi foi muito, mas mesmo muito, muito bom. Tudo bem que possam ter feito algums tweaks aqui e ali, mas já tenho dito noutros testes que para tirar maior partido do som que vem dos nossos smartphones, leitores multimédia e coiso e tal, tudo começa com um bom par de headphomes, e estes não me canso de dizer, são do melhor, senão os melhores que já experimentei.

Se forem à pagina do XL, os headphoes que lá estão como sendo parte do kit de acessórios do XL, também são muito bons. Já tive oportunidade de os experimentar numa loja em Lisboa e apesar de serem “over ear” cumprem bem a tarefa de isolar o ruido exterior e dar-nos uma qualidade de som muito boa e poderosa. Lá está, especialmente indicada para os fãs daquela música mais moderna. ;).

Teste RD - HTC Sensation XL: Traseira sem capa e sem bateria

A prestação em termos de leitura de vídeos foi muito positiva, pecando apenas pela falta de descodificação por hardware (será que é só a Samsung que tem isto?), que nos obriga a recorrer a aplicações “de terceiros” para ler vídeos em DivX ou MKV, e que ao tentarmos reproduzir vídeos de maior qualidade faz com que a performance se degrade um pouco. O conselho que vos dou é que, desde que o ficheiro não passe de 1,5GB não há problema, e se for MKV há umas aplicações que funcionam melhor que outras. Pessoalmente eu uso “alternadamente” o Rock Player LITE e o Mobo Player.

Fotografia

Outra das grandes “qualidades” anunciadas pela HTC relativamente ao XL é a sua câmara fotográfica de 8 Megapixels com sensor BSI (bom em condições de luz fraca) com flash LED duplo, com o já habitual interface de câmara da HTC e que nos permite tirar muito boas fotografias, nas mais diversas condições.

Teste RD - HTC Sensation XL: Foto de Teste Teste RD - HTC Sensation XL: Foto de Teste

Aqui fica um vídeo que vos mostra a aplicação que gere a câmara fotográfica e de filmar do Sensation XL:

Vídeos

Na parte vídeo, caímos outra vez “em desgraça”, já que esta câmara “apenas” faz vídeo HD a 720p. O que mais uma vez nos parece ser um proverbial “tiro no pé” da HTC, quando sabemos que o Sensation XE faz vídeo 1080p@24fps com (supostamente) a mesma câmara de 8 Megapixels, e em vez de dotarem o XL dessa mesma capacidade, escolhem dar-lhe um modo de “SlowMotion Video Recording”.

De qualquer forma, e não nos cansamos de dizer isto, um smartphone não é um substituto “puro” de uma verdadeira câmara de vídeo ou fotográfica, mas fiquem descansados que quando quiserem fazer aquele vídeo tipo “sai da frente Guedes”, o HTC XL não vos vai deixar ficar (muito) mal. Isso é certo.

GPS

Gostei bastante da fiabilidade e precisão do GPS do Sensation XL, tanto no Navigation como no Maps, em procuras assistidas geograficamente ou no uso de aplicações mais “geocêntricas”, o tempo de procura e obtenção de sinal GPS nunca passou dos 5, 10 segundos. Portanto se alguma vez se virem perdidos, ou se quiserem encontra aquele bar ou restaurante mais “refundido”, se tiverem um Sensation XL no bolso, ele vai ajudar-vos rápida e expeditamente.

Teste RD - HTC Sensation XL: Capa traseira

Autonomia

Claro que um smartphone como o XL, com todo este ecrã e “poder”, tem que ser um pouco mais “guloso” no que toca ao consumo de energia. Repetidas vezes me vi obrigado a ligar o telefone à corrente no final de um dia de utilização media-intensiva (10,12 chamadas, 30 minutos a 1h de vídeo, 2h de música, 1 a 2h de jogos e aplicações), depois de uma carga completa feita durante a noite. Num modo de utilização mais “light” a autonomia do XL chegava perto das 36h, mas nunca melhor do que isso.

Teste RD - HTC Sensation XL: Bateria

Convém dizer que das diversas ligações sem-fios que usei durante estes testes, a única que não desliguei foi o 3G, tudo o resto (GPS, Wi-Fi e Bluetooth) só era ligado à medida das necessidades. Portanto, não descuro a possibilidade da autonomia do XL se aproximar ainda mais das 48h, se se tiver algum cuidado e controlo sobre as funcionalidades mais “gastadoras”.

Resumindo e concluindo

Não posso dizer que não gostei do XL, porque na verdade achei-o interessante e muito competente como smartphone. Mas dai a aceitar a designação de “SuperPhone”, e mesmo que fosse pelo tamanho seria difícil. Mas o principal problema do Sensation XL é que não consegue cumprir, na totalidade, com os “requisitos ideiais” de um superphone de vocação multimédia.

Teste RD - HTC Sensation XL: Frente com ecrã ligado

A começar pela memória interna “magra”, o processador de 1,5GHz mono-núcleo que deveria ser pelo menos dual-core tal como o seu “irmão” Sensation XE e a acabar no “corte” de funcionalidades na câmara, esta sucessão de erros e um preço de venda livre entre os 570 e os 679€ (preço minimo via KuantoKusta.pt, preço máximo na FNAC.pt) podem causar algumas dificuldades ao sucesso do HTC Sensation XL.

Mesmo com a inclusão de uns headphones de topo, com preço de venda em separado a rondar os 100€, penso que se o preço do Sensation XL fosse cerca de 100€ mais baixo, conseguiria captar mais clientes. Assim, fica sujeito à concorrência de modelos como o Galaxy S II, o que não abona nada em seu favor.

Pontos a favor :)

  • Ecrã de boa qualidade sem ser OLED
  • Headphones Your Beats da Beats Audio
  • Qualidade de construção
  • Navegação Internet e Prestação GPS

Pontos contra :(

  • Pouca memória interna + Falta Slot microSD
  • Processador (ainda) mono-núcleo
  • Câmara Digital não faz 1080p
  • melhores opções no mercado, ao mesmo preço

Estive muito hesitante em dar Selo de Ouro ao Sensation XL, mas depois de pensar alguns minutos a decisão foi simples, pesando todos os defeitos e virtudes deste (candidato a) “superphone” da HTC, fiquei com a certeza de que mesmo tendo algumas falhas, as características positivas são em maior número, e justificam plenamente esta categoria. Assim, tenho o maior prazer em dar Selo de Ouro ao HTC Sensation XL.

Selo RD - Ouro

O que significa este selo?

Espero que tenham gostado de mais este teste RD, e lembrem-se que estamos sempre ao vosso dispôr para responder a toda e qualquer dúvida que tenham sobre o Sensation XL.

SW, out!

Página oficial: HTC Sensation XL

[pais id="pt"]
O HTC Sensation XL ao melhor preço:



[/pais]

Galeria de imagens

Estas são as fotografias que foram tiradas ao HTC Sensation XL durante a realização deste teste:

Fotos de teste

As fotos aqui expostas foram redimensionadas. Podem ver os originais na nossa galeria Flickr.

Teste RD - HTC Sensation XL: Foto de Teste Teste RD - HTC Sensation XL: Foto de Teste Teste RD - HTC Sensation XL: Foto de Teste Teste RD - HTC Sensation XL: Foto de Teste Teste RD - HTC Sensation XL: Foto de Teste Teste RD - HTC Sensation XL: Foto de Teste Teste RD - HTC Sensation XL: Foto de Teste Teste RD - HTC Sensation XL: Foto de Teste Teste RD - HTC Sensation XL: Foto de Teste Teste RD - HTC Sensation XL: Foto de Teste

Vídeos de teste

Mais vídeos no canal YouTube do Revolução Digital.

Endereço de Email

  1. Nuno Azevedo

    Boas. Pois eu acho que não fazem favor nenhum ao dar o selo dourado, é realmente um vencedor, pois consegue entregar qualidade de som soberba (o preço dos phones são de 100€ à parte) e começando por aí, é um telemóvel por oferecer algo de acrescentado valor ao utilizador, e sobre a plataforma Sense, fica genial. Atenção que tenho experiência de utilização deste terminal, e de outros dual core, e garanto que a autonomia para leitor de música fica a ganhar neste single core (aliás, até fazem referência que poderá chegar às 48h, e estamos mesmo assim a falar numa utilização de alguma forma frequente). Mas é, realmente, pensado para multimédia, talvez fique a perder se compararmos a questão do LCD com o Amoled, mas consegue excelentes resultados na imagem. o último ponto que faltou referir neste teste era que, o texto refluído que muito bem testaram neste HTC não fica “apenas” pelo navegador de internet, os SMS e os Emails teem a mesma vantagem, podendo o utilizador mais uma vez ajustar o tamanho das letras à sua experiência que melhor convém. E isso é algo que nenhuma marca pensa pelo lado do utilizador. PS: oferta de 3GB na Dropbox automática (se forem utilizadores de 7GB, ao configurar a conta no XL, automaticamente ficam com 10GB na nuvem) :) Excelente teste! Parabéns!

    Responder
  2. Dennis

    Bom teste,mas gostaria de efectuar 2 perguntas:
    -Notei que o novo galaxy nexus estava presente o que é muito bom…
    -Pk razaõ estas a usar um casaco de lã daquela “grossura” se era de dia???
    -Com essa ja saõ 3,mas voces saõ de +…obrigado.

    Responder
  3. João Lopes

    @Nuno: Obrigado

    @Dennis: Um obrigado também para ti.
    Depois desta “fuga de informação” por parte do Nastase, só me resta dizer que o Teste RD está aí quase a rebentar. :)
    Estamos com um casaco de lã durante o dia porque apesar de estarem dias de sol espectaculares está frio (7 ou 8 graus).

    Responder
  4. Pedrão

    Bom aparelho.. não comprei ante poie muito caro, peguei o GSII pela metade e não me arrependo, tenho a bateria original estendida e o ICS oficial vazada :D

    Responder
  5. Nuno Azevedo

    Olá Pedrão, mas há aqui uma coisa que não consigo entender, sobre modelos com Android, seja ICS sejam outros quaisquer, e talvez me ajudes. Eu nunca vi nenhum utilizador, mesmo com ICS ou outro qualquer Android (colocando de parte os de HTC com Sense), dizerem que devido a terem a última versão de Android, ou a “tal” Rom instalada, ou por terem um produto com montes de tecnologia (dou o exemplo do teu SII), dizerem que ficaram a ganhar com isso em: ponto 1, ponto 2, ponto 3, etc… Isto é, eu não percebo o que tem de bom dizer que colocaram uma versão de Android leve ou de última geração, mas que não tem nada que ajude o utilizador no seu dia a dia a tirar partido do seu terminal móvel. Só vejo falarem ou em testes e benchs, ou em bateria “ganhou mais umas horas de utilização”, ou está muito leve e rápido, mas é quase “raro” ver alguém dizer: eu gosto desta marca e da sua tecnologia porque me permitem fazer: ponto 1, ponto 2, ponto 3 com este telemóvel. Mas para que é que serve toda as somas das tecnologias, se no final, não temos algo que vá ao encontro da “Minha Experiência” de utilizador? Eu não consigo compreender apenas “1Ghz CPU, duplo processador X Ghz e é muito rápido”, e depois descuidam do comportamento do terminal como algo que melhoraria a experiência e a intuitividade e facilidade em desfrutar das coisas: email, redes sociais, ler textos, as coisas que faço no telemóvel que realmente eu tomo-as como vantagens. Desculpem ter sido extendido na minha opinião, mas foi por constatar este tipo de coisas e não ver ninguém a falar DO UTILIZADOR e apenas falar DO HARDWARE que me fez dar este impulso. É importante que as nossas necessidades tenham mais realidade, do que apenas a tecnologia pela tecnologia. Obrigado.

    Responder
  6. Luís Costa

    Eu acho que é apenas mais um brinquedo “grande” que penso que não justifica a sua presença no mercado Português. Para mim é a mesma coisa que comprar um mercedes versão familiar que me dá para todos os dias e agora me lembrar vou trocar por um mercedes van com oferta de prancha de surf e kit AMG para o usar ao fim de semana. estão a ver onde isto vai dar? pegando um pouco no que o Nuno Azevedo disse, realmente este smartphone não oferece nada de extraordinário, nada que o sensation normal não faça. O lançamente deste XL e XE parece me mais uma questão estética do que outra coisa o que não me surpreende vindo da htc. em jeito de conclusão, podiam ter ido mais além.

    Responder
  7. Nuno Azevedo

    Pois Luís Costa, mas passou te ao lado o que eu quis dizer…É que a HTC é das poucas marcas que inverte o que eu afirmei sobre a guerra entre Tecnologia vs Experiência de utilizador. Com o HTC Sense, esta marca vai mais além do convencional “Android”, e faz coisas que nenhuma marca faz, oferecendo uma experiência de utilizador (além dos phones da Beats) realmente importante. Quanto às diferenças com o Sensation, ainda são algumas, e não tão “limitadas” como as colocaste: maior ecrã 4.3″ vs 4.7″, maior autonomia (dual core vs single core), maiores vantagens no Sense (Sense 3.0 vs 3.5), equalizador exclusivo da Beats no Sensation XL. Acho que pelo mesmo preço que estava o Sensation “normal” quando saiu, o Sensation XL tem mais que argumentos que justifiquem a sua aquisição. ;)

    Responder
  8. JL

    Concordo totalmente com o johnybogas, Preço vs qualidades/falhas imo não merecia mais que selo de prata. Já agora gostava de saber como correm e se comportam neste terminal a maior parte das aplicações do android market que não foram pensadas para ecrãs desta dimensão…

    Responder
  9. Nuno Azevedo

    Oi JL. A qualidade da experiência do HTC Sensation XL não é para ser falada… é para ser sentida! ehhehehe. Quanto às aplicações, uso dezenas delas, jogos e aplicações, procuravas algum teste num programa em particular? Não tenho quaisquer recordações do XL me denunciar “o ecrã XL 4.7″ na utilização dos jogos ou programas… funciona tudo às mil maravilhas!

    Responder

Deixar uma resposta

O teu endereço de email não será publicado.