Já há uns tempos que andava a namorar um leitor de livros digitais ou, como se diz na gíria, um e-Book reader. Mas havia um detalhe que sempre me deixou de pé atrás: não podermos ler em ambientes mais escuros, sem termos de recorrer a uma lâmpada acesa.

Isso foi corrigido com os recentes Kindle Paperwhite e Kobo Glo. O primeiro não estando disponível para entrega em Portugal e sendo mais limitado em termos de formatos suportados, lancei-me na compra de um Kobo Glo.

Teste RD - Kobo Glo: Embalagem

Passados uns dias de utilização chegou o momento de vos dar a conhecer as potencialidades deste leitor electrónico em mais um Teste RD!

Apresentação

A Kobo by FNAC é a aposta de um dos retalhistas de livros (e não só) mais conhecidos da actualidade no mundo dos e-books (livros digitais). Se a tendência global em tudo o que é produto cultural é a desmaterialização (com a música e filmes à cabeça) porque não aplicar a mesma fórmula aos livros?

O sucesso do Kindle e da fórmula da Amazon não deixou ninguém indiferente e outros seguiram os passos da loja online: a Barnes & Nobles com o seu Nook e…. a FNAC com o Kobo são os mais conhecidos.

O Kobo Glo é o segundo modelo lançado pela FNAC numa altura em que vimos chegar a Portugal o primeiro modelo, o Kobo Touch. Trata-se de um leitor electrónico que vem com um ecrã E-Ink Pearl de 6 polegadas e o tão desejado sistema de iluminação que nos permite ler… mesmo no escuro!

Antes de passarmos a olhar com detalhe para o Kobo Glo vamos primeiro dar uma espreitadela às características técnicas deste leitor.

Características técnicas

De seguida deixo-vos as características técnicas do Kobo Glo:

Processador
Velocidade 1GHz
Ecrã
Tamanho 6 polegadas
Tipo E-Ink Pearl
Resolução XGA 1.024×758 pixels
Níveis de cinza 16
Outros Táctil, anti-dedadas e anti-reflexos
Iluminação
Tecnologia LightLuxe
Ligações
WiFi 802.11 b/g/n
USB porta micro USB
Memória
Interna 2GB (1GB disponíveis para o utilizador, permite guardar cerca de 1000 livros)
Expansão microSD (até 32GB)
Bateria
Autonomia até 1 mês (sem WiFi e com luz desligada) / até 55 horas com luz ligada
Corpo
Tamanho 114 x 157 x 10 mm
Peso 185 g
Formatos suportados
Texto EPUB, PDF, TXT, HTML e RTF
Imagens JPEG, GIF, PNG e TIFF
Bandas desenhadas CBZ e CBR

Embalagem e acessórios

A embalagem em que vem o Kobo Glo é bastante simples. O modelo que encomendei foi o preto e vinha numa embalagem em tons de azul escuro que, julgo, deva ser igual para todos. Interessante que apesar do Kobo Glo ainda não estar a ser comercializado pela FNAC Portugal a embalagem indica-nos que isso poderá estar nos planos para breve.

Na parte da frente vemos um Kobo Glo iluminado com três excertos de texto de autores conhecidos: Balzac, em Francês, Cervantes, em Espanhol e… Fernando Pessoa em Português ;) Na parte de trás da embalagem temos um resumo das características do Kobo Glo. Esse resumo está em várias línguas entre as quais o Português. Será que ainda conseguiremos ver o Glo em Portugal antes do final do ano? Talvez, e acho que seria um sucesso sobretudo tendo em conta o muito interesse que vejo as pessoas terem perante o Kobo Touch (e muitas a comprar) sempre que passo por uma FNAC.

Teste RD - Kobo Glo: Embalagem Teste RD - Kobo Glo: Embalagem

Abrindo a embalagem encontramos de imediato o Kobo Glo. Por baixo dele temos acesso aos manuais e a um cabo USB-microUSB e… mais nada. Não há carregador de parede pelo que para quem não tiver nenhum terá de recarregar a bateria do Kobo Glo através de um computador. Tendo em conta que a autonomia é bastante elevada não deverá causar muito incómodo.

Design e aspecto geral

Como disse mais acima, o modelo que acabei por comprar foi o Kobo Glo em preto. O design é muito sóbrio, com linhas simples e cantos ligeiramente arredondados. A parte da frente do Kobo Glo é dominada pelo ecrã de 6 polegadas (resolução de 1.024 x 758 pixels).

Teste RD - Kobo Glo: Frente

Este ecrã, sendo do tipo E-Ink, permite que possamos ter uma experiência de leitura fantástica mesmo em sol directo e forte. É realmente bom podermos estar numa esplanada a ler, sem qualquer problema ou reflexo do sol. O contraste é bastante razoável e o sistema de iluminação permite ler em qualquer ambiente.

Regulável manualmente (não há ajuste automático), a luz liga-se através de um botão colocado no topo do Kobo Glo, ao lado do botão de alimentação. Podemos regular a intensidade e dei por mim a utilizá-la maioritariamente à noite, antes de adormecer e quase sempre no mínimo: o suficiente para ler confortavelmente e baixa o suficiente para a minha mulher não dizer, ao fim de cinco minutos de leitura “desliga lá isso que não consigo dormir”. Assim consigo ler durante mais tempo e sem chatices. Obrigado Kobo :)

Teste RD - Kobo Glo: Fundo Teste RD - Kobo Glo: Lateral esquerda
Teste RD - Kobo Glo: Topo Teste RD - Kobo Glo: Lateral direita

Na lateral direita não encontramos nada sendo que do lado oposto temos apenas a entrada para o cartão microSD. No fundo do Kobo Glo temos acesso à porta microUSB.

No global não é propriamente um dispositivo muito lindo e cheio de pormenores mas acaba por transparecer uma sobriedade que é bem-vinda pelo que gostei bastante, tanto dos materiais como da qualidade geral de construção.

Utilização

A utilização do Kobo Glo é extremamente simples. Toda a interacção com o leitor é feita através do ecrã táctil que responde bastante bem aos toques. O processador de 1GHz incluído no Kobo Glo ajuda bastante na sensação de rapidez de resposta. Apesar de não ser um foguete, o Kobo Glo consegue ser muito mais rápido do que outros leitores que tive ocasião de experimentar (a maior parte brevemente, na exposição das lojas).

O virar de páginas é muito rápido e a navegação nos menus, apesar de não ser instantânea, é também ela satisfatória.

O ecrã, do tipo E-Ink Pearl, confere um conforto de leitura assinalável e confesso que fiquei agradavelmente surpreendido com a experiência. Ainda estava um pouco céptico mas o Kobo Glo conseguiu tirar esse cepticismo. Ao contrário das experiências de leitura que tive em smartphones e tablets, com o Kobo Glo consegui ler por momentos prolongados, sem um cansaço visual acrescido: apenas o mesmo que teria ao ler um livro.

O sistema de iluminação, grande bandeira do Kobo Glo e razão pela qual o comprei, funciona muito bem. A regulação é manual (não há regulação automática) e o níveis de luz são mais que suficientes para conseguirmos ler em qualquer ambiente. Aliás, à noite, no escuro, nem preciso de utilizar o nível máximo andando geralmente muito perto do mínimo.

Teste RD - Kobo Glo: Ecrã em modo leitura

Se o nível de detalhe e contraste sem a luz ligada são excelentes (letras bem definidas é o que se tem neste dispositivo), com a luz tudo se mantém praticamente igual. Se olharmos com muita atenção talvez se note uma ligeira perda de definição mas não é realmente nada de flagrante. De seguida podem ver uma comparação entre o ecrã sem luz ligada e outra com a luz ligada.

Teste RD - Kobo Glo: Ecrã em modo leitura Teste RD - Kobo Glo: Ecrã com iluminação no máximo

Em exterior e mesmo com luz solar directa a utilização do Kobo Glo é pura e simplesmente uma delícia: consegue-se ler perfeitamente e sem o problema dos reflexos que assolam smartphones e tablets.

O facto de podermos andar, num simples dispositivo, com um milhar de livros é também uma excelente coisa. Não sei se algum dia andarei com tantos livros assim mas como costumo alternar entre leitura de “diversão” e leitura técnica, é bom poder ter ambos os mundos juntos e disponíveis. Quem quiser ainda acrescentar mais memória pode colocar um cartão microSD de até 32GB o que dá espaço mais do que suficiente para qualquer biblioteca digital. Este facto foi um dos factores que me fez optar pelo Kobo Glo em detrimento do Kindle Paperwhite.

Teste RD - Kobo Glo: Detalhe do ecrã

Outro factor foi a compatibilidade de ficheiros. O Kobo Glo gosta do formato ePub, muito mais frequente e aberto do que o proprietário AZW da Amazon. Com o recurso ao ePub podemos comprar livros em muitos sites, além do www.kobobooks.pt e colocá-los no leitor. No caso da Amazon temos sempre de passar por um processo de conversão… Os outros formatos suportados são o PDF (que funciona bastante bem mas irá depender da qualidade do ficheiro original), TXT, HTML e RTF para o texto, JPEG, GIF, PNG e TIFF para imagens e CBZ e CBR para as bandas desenhados. Uma versatilidade bem vinda que nos dá flexibilidade nos formatos que queiramos utilizar.

O Kobo Glo, além de nos permitir ler (função principal, não o esqueçamos) permite-nos também navegar na internet e até jogar alguns jogos incluídos no dispositivos como o Sudoku. Sinceramente acho que são uns extras marginais “nice to have” (sobretudo a parte da internet) e aos quais recorri muito pouco.

Teste RD - Kobo Glo: Interface

O software do Kobo Glo é bastante fácil de utilizar e intuitivo. Tem dicionários incluídos, para podermos procurar o significado de certas palavras ou mesmo recorrer a dicionários de tradução. Infelizmente ainda não há dicionários para Português mas tudo indica que essa falha será corrigida em breve.

Além disso a Kobo também disponibiliza software para computador e smartphones o que nos permite ler os nossos livros em qualquer suporte. Os livros comprados na Kobo são sincronizados automaticamente assim como a posição de leitura: podemos continuar a ler do ponto onde tínhamos parado, em qualquer dispositivo. Infelizmente isto não funciona para os livros que adquirimos fora da loja Kobo.

Catálogo de livros digitais

E quanto a livros? Sem falar de todas as lojas online que vendem livros em ePub e que serão compatíveis com o Kobo Glo temos a própria loja da Kobo, a www.kobobooks.pt. Com uma biblioteca global enorme, conseguimos já aceder a milhares de títulos em Português. A escolha não é muita, ainda, e este talvez seja o ponto mais fraco desta solução (apesar de estar a par – senão acima – da oferta da Amazon).

Teste RD - Kobo Glo: Interface

É verdade que neste momento não conseguimos encontrar muitos dos livros que gostaríamos de ler em Português. Mas não é menos que a oferta tem aumentado a bom ritmo e que se nota um cada vez maior interesse por parte das editoras (finalmente!) pelo que acredito que isso deixará ser um entrave num futuro próximo. Aliás, nas últimas semanas a oferta tem aumentado a um ritmo muito bom e com títulos cada vez mais interessantes.

Já ao nível dos preços a média reside, do que tenho visto, em cerca de 30% a menos na versão digital, podendo a diferença aumentar ainda mais em certos títulos.

Autonomia

Tenho o Kobo Glo há cerca de duas semanas e desde então tenho lido praticamente todos os dias entre 30mn a 1 hora. Quase sempre com a luz ligada, apesar de estar perto do mínimo. O WiFi também está constantemente ligado. Resultado? cerca de 60% de bateria!

Teste RD - Kobo Glo: Interface

A FNAC fala em cerca de 30 dias de autonomia e, pela minha experiência, é um valor correcto. Pelo meu padrão de consumo, referido mais acima, conseguirei atingir esse valor mesmo com tudo ligado. Trata-se de uma excelente autonomia e é uma verdadeira mais valia deste tipo de dispositivos.

Resumindo e concluindo

O Kobo Glo é um excelente leitor de livros digitais e um fortíssimo concorrente do Kindle Paperwhite. Com uma compatibilidade de ficheiros alargada e entrada microSD o Kobo Glo consegue até superar a oferta da Amazon.

Teste RD - Kobo Glo: Detalhe frente

O ecrã E-Ink Pearl XGA confere um excelente conforto de leitura e o sistema de iluminação incluído permite-nos ler em qualquer lugar. Isto junto a uma boa qualidade de construção e uma autonomia de quase um mês, temos aqui um produto altamente recomendado para todos os que gostam de mergulhar no mundo das letras!

Pontos a favor :)

  • Qualidade e conforto de leitura;
  • Variedade de formatos suportados;
  • Velocidade geral de funcionamento;
  • Iluminação;
  • Autonomia;

Pontos contra :(

  • Variedade de livros em Português ainda é reduzida;
  • Material muito sujeito a dedadas;

Posto isto, estive muitíssimo tentado a dar um Selo RD de platina ao Kobo Glo. Apenas se fica pelo ouro devido ao catálogo de livros em Português ser ainda um pouco reduzido. Esperemos que o número de títulos (e sobretudo nos novos lançamentos) possa aumentar e colmatar a única falha que realmente ensombra um pouco este excelente leitor de livros digitais.

Selo RD - Ouro

O que significa este selo?

Página oficial: Kobo Glo (em francês)

Antes de passarmos à galeria de fotos que tirámos ao Kobo Glo durante a realização deste teste quero agradecer-vos por me ter acompanhado na descoberta deste leitor digital. Espero que tenham gostado e se tiverem alguma dúvida ou sugestão não hesitem em entrar em contacto connosco!

Galeria de imagens

Estas são as fotografias que foram tiradas ao Kobo Glo durante a realização deste teste:

Endereço de Email

25 COMENTÁRIOS

  1. Excelente review! Andava muito interessada em ler um pouco mais sobre o Glo e contava esperar que o mesmo chegasse à Fnac em Portugal para o comprar. Há alguma desvantagem em comprar online na Fnac Francesa? Pelo que vi das fotos, é possivel por o menu em Português e a oferta perante o site Kobobooks é a mesma..

    • Obrigado pelos elogios Ana, ainda bem que a review te foi útil.

      Sim, o menu fica em Português e o acesso à Kobobooks é o mesmo que no Kobo Touch (já à venda em Portugal). A desvantagem em comprar o Glo na FNAC francesa é que se avariar antes que seja comercializado cá, temos de o enviar para França para reparação…

      Tirando isso o preço total ficou a rondar os €140 e a entrega foi super-rápida: em dois dias estava cá em casa :)

  2. Obrigado!

    A sério. Nem sonhava que podia comprar na Fnac francesa, há tempos que andava atrás disto.

    Já encomendei o meu Kobo Glo, em preto.

    :D

  3. “Catálogo de livros digitais

    E quanto a livros? Sem falar de todas as lojas online que vendem livros em ePub e que serão compatíveis com o Kobo Glo temos a própria loja da Kobo, a http://www.kobobooks.pt. Com uma biblioteca global enorme, conseguimos já aceder a milhares de títulos em Português. A escolha não é muita, ainda, e este talvez seja o ponto mais fraco desta solução (apesar de estar a par – senão acima – da oferta da Amazon).”

    O endereço do site tem um ponto a mais no fim e assim o link da erro.

  4. Olá boa noite. Tenho o Kobo Touch ja quase a um ano, vivo em UK, a biblioteca na lingua inglesa é imensamente grande e apresenta precos apelativos,simplesmente adoro este equipamento. Com luz embutida é mesmo uma mais valia. Ahhh atenção, a autonomia do equipamento está correcta :D

  5. Obrigado, Pedro, por ter partilhado connosco a sua experiência com este interessante dispositivo. É outra grande mais valia com que nos brinda quando nos revela que o mesmo funcionará razoavelmente com pdf’s pois torná-lo-á uma óptima ferramenta de trabalho, uma vez que poderemos ter sempre à mão aquilo que nós mesmos tivermos digitalizado, convertido em pdf e armazenado em microSD.

  6. Como disse anteriormente, através da informação deste site encomendei o meu Kobo Glo.

    Mas sempre consciente da dúvida inicial: a de que no escuro absoluto o menor brilho regulável do Kobo Glo continua a ser um pouco forte para os olhos.

    Pedro, tens esta experiência ou algo a dizer sobre isto?

    Obrigado.
    Rui

  7. 1º de tudo parabéns pela análise. Não tivesse já comprado um Kindle talvez tivesse optado por este depois de a ler.

    Já agora, na página 6 o url de kobobooks.pt aponta para o local errado.

  8. Olá!

    Muito bom a tua análise Pedro. Também andei a investigar o Kobo Glo e o Paperwhite da kindle e gostei mais deste. O da kindle é mais ‘pro’ talvez na sua iluminação e velocidade e o Kobo é um pouco chato para mudar o zoom dos pdf’s, mas honestamente já pensava em fazer a passagem dos pdf’s para ePub só para poder mudar o tamanho da fonte (já estou a ficar pitosga). Nos outros paises a fnac tem feito o mesmo, primeiro o Touch e so depois o Glo. É pena, porque a variação da resolução é grande… e o pessoal vê-se tentado a comprar o Touch. Não sei se espero ou não. Já ando à umas semanas numa de ‘vai não vai’. As maiores criticas que tenho lido são relacionadas com falta de informação na sua utilização, com erros a tentar comprar livros (na página deles, aquilo aparentemente ‘berra’ com alguma regulariedade) e com a utilização de outras aplicações para gestão da ‘biblioteca’ (confunde os metadados e depois não mostra os livros apesar de estarem lá). Mas fora isso, impecável.

    Gostei ainda mais do facto da tua análise ter saido em terceiro na pesquisa do google para ver se o Glo já cá tinha chegado! :D

    • Olá Teresa ;)

      Dos problemas que referes… não encontrei nenhum. Ainda só comprei um livro e funcionou tudo muito bem. Na utilização confesso que não tive problema nenhum pois parece-me tudo bastante simples e há um tutorial no início que ajuda bastante. Quanto a outras aplicações para gerir, utilizo o Calibre e sempre que meto livros no Glo, eles são reconhecidos correctamente. No que toca aos PDFs, de facto por vezes pode tornar-se um pouco chato fazer algum zoom mas em regra geral funciona bastante bem. Claro que se conseguires converter de forma aceitável para ePub, melhor ainda pois aí o problema da “pitosguice” desaparece ;)

  9. Olá pedro! desde já muito obrigado pela review, fantástica!
    Estou mesmo decidido a comprar o glo a algum tempo! mas não tenho cartão fnac se quer.
    ajuda-me aqui: encomendaste a partir do site fnac.com?
    é possivel fazer essa encomenda a partir de uma loja fnac em portugal?
    obrigado desde já!

  10. Olá,

    Obrigado por partilhares a tua experiência e opinião sobre o Glo. Eu tenho resistido à tentação de o comprar pelas seguintes dúvidas:

    a. Com que periodicidade sentes a necessidade de refrescar totalmente o ecrã?
    b. Alguns utilizadores queixam-se de instabilidades do Glo. Tens sentido algum problema deste tipo? Que versão de ‘firmware’ tens instalado?
    c. Dos €140 que referes acima, quanto é que foi de portes?
    d. Em caso de avaria em garantia, terás que enviar para a FNAC em França?
    e. Tens ideia do histórico da FNAC em Portugal relativamente a suporte à garantia de bens comprados em lojas FNAC de outros países?

    Espero que não leves a mal este ‘comboio’ de perguntas. E mais uma vez, obrigado

    José Pedro

  11. Sou aqui do Brasil e depois desse ótimo post decidi qual e-reader quero comprar! Estava em dúvida ente o Kobo Glo e o Kindle Paperwhite. Ambos ainda não desembarcaram por aqui, estamos no aguardo!! Com certeza levarei o Kobo Glo!

  12. Pedro, boa tarde, aqui do Brasil. Estava com dúvidas em comprar o Koboglo pois não tinha informações suficientes e nem detalhadas como as suas. Porém, depois de assistir o seu post, fico tranquilo em saber que vou curtir muito o Koboglo. Aqui no Brasil, ele começou a ser vendido pela livraria cultura. Abraços do Brasil e obrigado,
    Paulo

  13. Boa noite, Pedro!
    Excelente a sua avaliação do Kobo Glo. Eu ainda tinha alguma resistência aos e-readers mas, após ler a sua exposição sobre este produto (excelente por sinal), confesso que estou bastante tentado a adquiri-lo.
    Obrigado por compartilhar sua experiência.
    Um abraço.

  14. Olá, Pedro:
    Aqui, no Brasil, eu estava aguardando a chegada do Kobo Glo desde novembro do ano passado. Agora, acabo de comprá-lo na Livraria Curitiba, que é a representante para o nosso país.
    Seus comentários foram muito úteis para mim. Agradeço a Você e cumprimento-o pela boa didática da apresentação.
    A propósito, ainda não encontrei orientação para colocar no leitor um eBook adquirido em outro site.
    Cordialmente.
    Cutibano.

  15. Olá Pedro, vou colocar uma questão:

    Esta versão do Kobo Glo dispões de web browser, (mesmo que muito limitado) como no caso do Kindle 2 e o Kindle paperwhite?

    Parece que este fica mais caro do que o Kindle paperwhite. Será que vale o que custa a mais?

    Melhores cumprimentos,
    Emanuel Santos

Partilha a tua opinião