Vou começar este artigo com uma confissão: antes de ter um leitor de livros digitais (ou e-book reader para quem prefere o termo em Inglês) olhava para estes dispositivos de forma muito céptica. Mas tudo mudou quando acabei por ceder à curiosidade e comprei um Kobo Glo (cuja análise podem ler aqui).

Teste RD - Kobo Glo: Interface

Desde então rendi-me completamente às evidências e passei a ser fã de livros digitais. De seguida deixo-vos 10 vantagens dos leitores de livros digitais.

Os livros digitais partem à conquista do mundo

A mudança para mim não foi drástica. Não foi uma coisa que adoptei de imediato. O gosto e a preferência pelos livros digitais foi algo que veio gradualmente e se apesar de não ter deixado completamente de lado os livros em papel diria que 75% dos livros que leio são já digitais.

Antes de ter o meu Kobo Glo já tinha tentado entrar no mundo dos e-books. Tinha-o feito num tablet mas a experiência, para mim, não tinha sido boa principalmente pela autonomia destes dispositivos, a dificuldade que é ler em exterior e o cansaço visual provocado pelo tipo de ecrã utilizado nos tablets.

Teste RD - Kobo Glo: Detalhe do ecrã

Os leitores dedicados, como o já referido Kobo ou ainda os Kindle da Amazon, vieram mudar este meu ponto de vista e, para mim, têm vantagens que fizeram com que ande sempre com o meu leitor atrás.

Quais são essas vantagens? São muitas mas seleccionei para vós as que julgo serem as 10 principais.

10 vantagens dos leitores de livros digitais

1 – Portabilidade

O meu leitor de livros digitais é pequeno e leve. Consigo andar com ele um pouco por todo o lado sem acrescentar demasiado peso à minha mochila.

Por isso mesmo ando com ele para onde quer que vá e sempre que surgem 5 minutos livres acabo por ler mais umas páginas.

2 – Capacidade de armazenamento e autonomia

Lembram-se do tempo da escola? E do fardo que era andar com quatro ou cinco livros às costas?

O meu leitor de livros digitais tem 1GB de memória interna que me permite andar com mais de 1.000 livros sempre comigo. E se não for suficiente ainda posso meter um cartão microSD para ter mais espaço (esta funcionalidade depende dos leitores).

Além disso uma única carga de bateria dá-me para ler durante quase um mês!

3 – Leitura facilitada

O reduzido peso do leitor de livros digitais faz com que possa colocá-lo na melhor posição para a leitura.

O tipo de ecrã utilizado, pela sua natureza, é também muito agradável de ler e não tem qualquer tipo de problema em ser utilizado na rua, mesmo com muito sol. O cansaço visual é equivalente ao que temos ao ler um livro em papel.

Além disso é também bastante fácil tirar notas e sublinhar partes interessantes. Depois basta exportar os nossos apontamentos, o que nos pode ajudar na elaboração de resumos.

4 – Poupança de espaço

Um dos factores que me fez comprar o meu leitor de livros digitais era a crescente falta de espaço para armazenar os meus livros: já não tinha quase onde os por!

Com um leitor de livros digitais temos a nossa biblioteca toda num dispositivo que mal se nota na prateleira.

5 – Ler a comer

Uma das coisas que mais me acontece é ter de almoçar sozinho. Ler é por isso uma excelente companhia mas um livro em papel é muito chato pois tem tendência a fechar-se sozinho ou a mudar de página se tiver muito vento.

Com um leitor de livros digitais tudo isso desaparece e é muito fácil ler enquanto comemos!

6 – Nunca me perco na leitura

Nos livros em papel a utilização de um marcador de páginas é essencial. O problema é quando, por exemplo, o nosso filho acha piada a tirar os marcadores do sítio: drama! Temos de andar a procurar onde estávamos…

Com o meu leitor de e-books consigo estar a ler vários livros ao mesmo tempo e ainda assim manter o meu progresso bem definido e voltar sempre à página onde tinha abandonado a leitura.

7 – Livros de graça

Outra grande vantagem é o facto de com um leitor de livros digitais termos acesso a uma vasta colecção de livros gratuitos, muitos deles no domínio público.

Em tempos de crise podermos ler alguns clássicos sem ter de pagar é muito bem vindo e acaba por nos fazer amortizar rapidamente o valor dado pelo leitor.

Até porque neste capítulo, e mesmo tendo de pagar pelos livros, um e-book costuma ser mais barato do que o seu equivalente em papel o que ajuda ainda mais a poupar uns trocos.

8 – Entrega imediata

Com os livros digitais já não precisamos de ter de nos deslocar à livraria para podermos comprar o livro que queremos.

Pode parece uma afirmação muito sedentária mas a verdade é que dá muito jeito podermos, a qualquer hora do dia (ou da noite), visitar os vários sites que vendem ou distribuem livros digitais e comprarmos um livro que nos apetece ou precisamos.

E o melhor é que o livro é entregue sem demoras e podemos começar a ler imediatamente a seguir à compra, no conforto do nosso sofá!

9 – Aprofundamento de línguas estrangeiras

Pessoalmente sempre li muito noutras línguas que não o português (principalmente em inglês e francês). Mas por vezes sentia-me perdido com alguma palavra e ter de ir buscar um dicionário era desanimador.

Os leitores de livros digitais permitem termos no próprio dispositivo dicionários de várias línguas assim como dicionários de tradução.

Com eles nunca mais fiquei sem saber o que determinada palavra queria dizer e consigo aprofundar o meu conhecimento de outras línguas!

10 – Privacidade

Esta poderá talvez ser a vantagem menos óbvia. Mas a verdade é que nem sempre nos apetece ler grandes e eruditos autores. E há quem se possa sentir constrangido por satisfazer a curiosidade e ler livros como as 50 Sombras de Grey nos transportes públicos.

Com um leitor de livros digitais podemos ler o que quisermos, com o tema que quisermos que ninguém conseguirá espreitar o livro que estamos a ler. Os nossos prazeres proibidos ficam só para nós :)

Uma vantagem bónus

Há ainda outra vantagem no uso de livros electrónicos: estamos a ajudar a proteger as florestas do nosso planeta pois deixamos de precisar de utilizar tanto papel!

Este é um lado ecológico que irá agradar a quem se preocupa com o ambiente.

Concordas com estas vantagens? Acrescentarias alguma aos leitores de e-books? Partilha a tua opinião connosco; responderemos o mais rapidamente possível!

Endereço de Email

28 COMENTÁRIOS

  1. Pedro achei o tema interessante e tambem eu comecei a olhar para os ebooks em especial pelo espaço,porque isto de comprar livros chega uma altura em que começa a ser dificil arranjar espaço em casa,e depois pela portabilidade,tambem andei a olhar para os leitores de ebooks e para o Koobo mas acabei por não comprar porque achei que este equipamentos têm uma qualidade muito rasca e a meu ver este será um do motivos porque se vende pouco a falta de cuidado seja no design seja construção destes equipamentos face ao dinheiro que se pede.
    Arranjei uma tablet baratucha ate encontrar algum equipamento mais interessante.

    • Olá MarioM! Obrigado por partilhares a tua opinião connosco!

      Eu tenho o Kobo Glo há mais de um ano e estou perfeitamente satisfeito com ele. A qualidade de construção é muito aceitável e até agora não tive qualquer tipo de problema (e o Kobo anda para todo o lado comigo; nem sequer tenho capa protectora). A única coisa que não gosto tanto é que o plástico da parte de trás agarra muito a gordura dos dedos. De resto, para mim, 5 estrelas.

      • Falta mencionar que acho o tamanho muito reduzido prefiria um reader com o tamanho do Ipad mini por exemplo acho que é o tamanho ideal para ler ebooks e pelo que tenho procurado parece que todos apostam nas 6″

  2. Estou procurando um livro digital a tempos, porém tenho umas nessecidades bem especificas e gostaria da opinião de vocês:
    Alem de livros tambem iria usar para ler mangas (todos em preto e branco obviamente), por isso precisa que o leitor tivesse entrada para cartão de memoria e fosse capaz de ler .cbr e/ou .rar.

    • Esse pode ser de facto o maior entrave no nosso país. Ainda assim as editoras começam a despertar para a realidade e livros recentes são publicados quase em simultâneo tanto em papel como digital. Exemplo disso foi o último do Dan Brown, o Inferno, que apareceu muito rapidamente na wook.pt

      Ainda há muito trabalho a fazer mas as coisas parecem mesmo querer melhorar ;)

    • Nuno, senão se importares de ler em “português do Brasil”. O Kobo tem acordo com a Livraria Cultura e o acervo em 2012 contava com 10 mil títulos. Já o Kindle, junto com a Amazon em torno de 12 mil títulos. E se estiver a usar um iPad, esse acervo chegava, em 2012, a 15 mil títulos.

  3. Excelente artigo e subscrevo quase todos os pontos. Sou um leitor digital há cerca de 3 anos e confesso que hoje em dia tenho dificuldades em ler livros de papel. A minha principal preocupação é a falta de espaço em casa para guardar os ljvros. A amazon comeca a ter alguma variedade nomeadamente da leya totalmente em portugues. Em brasileiro a escolha é muito maior.
    Diria que o ponto de bónus é desnecessário. As florestas de onde vem o papel sao artificiais e na sua grande maioria servem quase exclusivamente a industria papeleira. Em ultima analise o sucesso dos ebook readers pode ate contribuir nao para conservar o ambiente mas para o agravar uma vez que com o evoluir da adecao a industria tera menores necessidades de materia prima e abandonar essas florestas. Todos sabemos o que acontece com uma floresta abandonada, nao é. Arde.

    • Faz sentido o que dizes e não me tinha lembrado disso. E sim, sobretudo no nosso país, uma floresta que não tenha interesse comercial é geralmente muito mal mantida ( ou nada mesmo).

      Obrigado por partilhares a tua opinião connosco!

    • Boa tarde comprei um Kobo Glo e fiquei um pouco dececionada com a oferta existente no mercado português de e-Books, autores como Ken Follet, Isabel Allende, Carlos Ruiz Zefon,Gabriel Garcia Marques etc…não estão disponiveis a não ser em inglês!!!No entanto refere que na Amazon tem titulos em Portugûes, já me resgistem na Amazom do Brazil e do U.K mas não é possivel efetuar a compra, surge a informação que devido a direitos de autor não podem realizar a venda para Portugal, pode ajudar?

  4. E como o Kobo se comporta com as traduções? precisa estar ligado à Internet?

    Este artigo está a ser uma revelação para mim :O

      • Ola Pedro,
        No artigo referes:
        “Os leitores de livros digitais permitem termos no próprio dispositivo dicionários de várias línguas assim como dicionários de tradução.”

        Faço esta pergunta porque atualmente leio em outras linguas e de vez em quando preciso do google translate para as palavras que não conheço..
        Tenho visto na net alguma informação sobre o kindle, o que me dá a entender que os dicionarios só funcionam com acesso à Internet.. A minha questão é: Os dicionarios no Kobo funcionam bem? Tem modo “offline”?

        • Ah, isso sim, funcionam muito bem. Descarregas os dicionários que queres para o Kobo quando estás ligado à net por WiFi e depois podes utilizar sem problema em modo offline. Há já vários dicionários e no meu caso, que sempre li muito em inglês e francês (além do português, claro) de vez em quando recorre aos dicionários de cada língua e/ou de tradução e dá realmente muito jeito!

  5. olá!! sou professor de história e pelo fato da minha profissão exigir muita leitura optei por um tablet galaxy de 7″ além dos livros impressos, sendo que alguns livros que já baixei pela internet não abrem e tem uma outra questão a minha vista fica cansada quando passo de 1 hr lendo. gostaria de saber se é recomendável essa troca do tablet pelo leitor de livros digitais e gostaria de saber também se tem como baixar arquivos em pdf.pois estou pensando em comprar um desses ou comprar um tablet de 10″

    • marcos, um leitor de livros digitais tem um ecrã de tipo diferente, que cansa muito menos a vista. Aliás o cansaço é semelhante ao de ler em papel. Num tablet, e devido ao tipo de ecrã ser diferente, o cansaço é muito maior.

      O problema aqui é mesmo o suporte para PDF que por vezes não é o melhor até porque muitas vezes o próprio tipo de PDF muda. Há PDFs que são texto puro e outros que são “imagens” digitalizadas e incluídas no PDF. Neste caso o uso de um leitor de livros digitais é pior.

      Agora se tiver acesso a livros em ePub ou Mobi é 5*

      Espero ter ajudado!

  6. Caro Pedro,

    Parabéns pelo post. Muito esclarecedor.
    Estou muito inclinado a comprar um Kobo Glo. Restam-me algumas dúvidas:
    A) Como funciona a aquisição dos e-books? Ela pode ser feita via internet pelo meu pc ou apenas por intermédio do Kobo, via Wi-fi?
    B) Uma vez adquirido um e-book, posso compartilhá-lo com alguém? Posso repassá-lo a meu amigo que também possui um Kobo?
    Um abraço!

  7. Estou passando por esse processo de reflexão sobre substituição, ou não, dos livros físicos por digitais. Reconheço o importante papel dos livros físicos para a formação do meu hábito de leitura, porém, a falta de espaço para guardá-los, o alto preço e a mobilidade, me fazem, cada vez mais, pensar em priorizar a mídia digital. No momento, estou lendo no tablet, e gostando bastante do resultado. Posso carregar vários livros, artigos e HQs, além dos meus livros didáticos. Ótima e esclarecedora matéria.

  8. Olá, primeiramente quero parabenizar o artigo. Muito bom, interessante e instrutivo.Sou estudante de letras e a leitura é um hábito muito grande na minha rotina. Pensei em adquirir um tablet mas o fator do cansaço dos olhos influenciou muito. Como preciso analisar e reler livros para aulas e trabalhos penso em um e-book. Os melhores são da amazon e kobo?

  9. Olá Pedro. Como está?
    Andava pesquisando sobre leitores de e-books quando me deparei, por mero acaso, com este site. Li o seu artigo do princípio ao fim (duas vezes) para compreender bem. É que já não sou jovem – 1952 – e, como é óbvio, a idade não perdoa.
    O seu artigo está muito explícito, muito bem estruturado e, melhor que tudo, ensina-nos (gratuitamente) a descobrir um conteúdo que muitos desconhecem. Só por isso já merece um GRANDE LOUVOR.
    Então é o seguinte: publiquei dois livros que se encontram à venda num site alemão em formato e-book. As vendas têm sido fracas e o que eu penso é que os e-books são ainda – para muitos leitores – algo como “um bicho-papão”. Aliás, eu própria também não compreendo os e-books nem como funcionam.
    Os meus livros são duas coletâneas de contos que podem ser lidos por pessoas de todas as faixas etárias, sendo um deles, Contos de Natal.
    Então o que eu pretendia, era escrever na minha página de autor, todas as vantagens de se comprar um aparelho para ler e-books, tal como as suas propriedades e o seu preço. Porém, como disse acima, eu não sei falar sobre isso.
    O que eu vinha pedir-lhe era se podia “copiar” ou escrever com palavras minhas, algumas passagens deste seu artigo, que é magnífico, mas dando os seus créditos. Nunca iria copiar sem licença e se o Pedro achar que não deve fazer isso, eu compreendo. Compreendo porque um dos meus livros – publicado no Brasil – foi copiado na íntegra – sem que eu soubesse de nada. Esteve à venda em vários sites, depois de eu ter pedido à Editora para retirá-lo do seu site. Supostamente só estava à venda no site da Editora. A verdade é que só descobri 20 meses depois, por mero acaso, quando procurava imagens no Google alusivas ao meu livro. Nunca recebi nem um real de vendas porque me responderam desses sites que não tinha havido vendas. Não acusei ninguém porque não sei quem o copiou, mas decorreram vários meses para eu poder retirá-lo daquele site. Bom. Mas isso é outra história. E peço desculpa por estar a maçá-lo com este episódio.
    Outra razão que me levou a escrever este comentário foi o facto de ter visto que responde (ou respondeu) a todos os comentários. Porque já escrevi sobre vários assuntos para sites a pedir uma opinião, deixo um comentário mas não recebo resposta. E este facto deixa-me triste porque se alguém deixa um comentário no meu blog eu tenho o cuidado de sempre responder.
    Peço desculpa pelo grande comentário e fico aguardando uma resposta, se possível. Os meus agradecimentos antecipados.
    Desejo-lhe a continuação de uma boa semana.

Partilha a tua opinião